segunda-feira, 8 de maio de 2017

2014 - um ano de muita pesquisa

Então, desde o final de 2014 o tempo tem sido cada vez mais escasso apenas pelo fator MESTRADO, tão raro que, ao vir atualizar o blog me dei conta que havia uma postagem deste referido ano que não havia sido compartilhada - porque, não sei - mas que agora acho mais que pertinente, ao retomar as atividades do blog, publica-la e poder assim, voltar um pouco no tempo.

Sim, 2014 terminou tem quase um mês e só agora conseguimos parar para fazer a retrospectiva desse ano que foi cheio de investigações e desdobramentos, principalmente porque foi o momento do Teatro se aproximar da Academia e suas vertentes transversais, dando continuidade a tudo que começamos em 2009, quando levantamos voo com "Voo ao Solo".
Nosso primeiro passo para avançar nos campos da pesquisa acadêmica foi dado na finalização do curso de Especialização em Antropologia pela Universidade Federal de Alagoas/UFAL, concluído pela atriz Daniela Beny com o tema "A Codificação Corporal da Dança de Iansã nas Coreografias do Afoxé Oju Omim Omorewá" visando versar sobre os elementos corporais presentes na dança deste Orixá do Candomblé. Com banca composta pelo Dr. Siloé Amorim (UFAL), Dra. Denise Botelho (UFRPE) e sob orientação da Ph.D Sílvia Martins (UFAL), a monografia obteve conceito A de excelência, dando assim à atriz o título de professora Especialista em Antropologia.

Apresentação sobre o arquétipo do Orixá
Apresentação sobre os elementos coreográficos da Dança de Iansã

Momento de arguição da banca - da esquerda para direita: Ph. D Silvia Martins,
Dra. Denise Botelho, Dr. Siloé Amorim.

A escolha pelo Afoxé Oju Omim Omorewá se deu pela proximidade da Invisível com o grupo, uma vez que, trabalhamos de forma colaborativa, onde já tivemos a participação da percussionista Nany Moreno no espetáculo "Rosas, carroças e dramas" e tanto Daniela Beny como Marco Antonio já participaram das produções do Afoxé. Como desdobramento desta pesquisa, o jornal O Dia publicou a matéria "O Afoxé pede passagem - Ogum vem abrindo os caminhos" - também de autoria da atriz-pesquisadora - que trás um pouco da trajetória do Afoxé.







Mais um VOO AO SOLO - de volta ao passado

Ainda vasculhando os arquivos do blog, encontrei esse rascunho de uma entrevista cedida pra TV Gazeta sobre a abertura oficial do Alagoas em Cena 2013.

http://g1.globo.com/al/alagoas/altv-1edicao/videos/t/edicoes/v/teatro-deodoro-promove-pecas-teatrais-em-maceio/2945060/

Já se vão mais de três anos, acho que como atriz já é hora de voltar!

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

1ª MIT - Mostra Internacional de Teatro - João Pessoa em Cena

E mais uma vez o espetáculo VOO AO SOLO representa Alagoas num evento de grande porte, agora estreando a Mostra Internacional de Teatro de João Pessoa, que contou com a presença de espetáculos de todos os estados nordestinos, atrações nacionais e a representação de outros três países.

Nossa apresentação foi no galpão sede do grupo Quem Tem Boca é Pra Gritar, o que nos proporcionou experimentar uma outra formatação cênica, apesar dos problemas técnicos, o espetáculo seguiu e aqui está uma pequena mostra de como foi nossa apresentação.







segunda-feira, 8 de setembro de 2014

VOO AO SOLO em Jundiaí/SP



Finalizando o mês de Agosto, participamos do 1º Encontro Internacional Magdalena 3 - DNA - Arte e Identidade, promovido pela rede internacional Magdalenas 3ª, organização vinculada ao The Magdalenas Project - Rede de teatro feito por mulheres.



Nossa colaboração para este projeto foi a demonstração de trabalho do monólogo "Voo ao Solo", com três fragmentos do espetáculo, seguida de um breve debate sobre o processo de construção dramatúrgica e produção do espetáculo e na mesa de debate "Arte e identidade", ao lado de Ana Woolf (Argentina) e Michelle Maria (Cia Ditacuja/Ribeirão Preto-SP).


Foto de Ruana Canedo

Foto de Sophia Fontenelle


Foto de Sophia Fontenelle


Foto de Ruana Canedo

domingo, 18 de maio de 2014

Comemoração do dias das mães - Carroças no SENAC/AL


Como parte das atividades de comemoração ao dia das mães, o SENAC Alagoas ofereceu às suas colaboradoras uma sessão exclusiva do espetáculo "Rosas, carroças e dramas".




sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

E as carroças foram pra rua

Como parte do projeto Rosas, Carroças e Dramas, contemplado pelo Programa de Cultura BNB/BNDES 2012 na categoria Artes Integradas ou Não-Especificadas, o espetáculo de rua e museu a céu aberto circulou pelas cidades de Penedo, União dos Palmares, Piranhas, Piaçabuçu Santa Luzia do Norte, Marechal Deodoro, Pão de Açúcar, Ibateguara, Neópolis (SE) e quatro apresentações em Maceió, no CEPA – Centro Educacional de Pesquisas Aplicadas, em Maceió, no CEPA – Centro Educacional de Pesquisas Aplicadas, voltada especialmente para o público de jovens e adultos da rede estadual de ensino ocorridas entre os meses de Outubro e Dezembro de 2013.

Não só com apresentações, mas também com oficinas e exibições de curtas e documentários relacionados a temática guimaraneana e aos artistas que influenciaram nossa pesquisa e desenvolvimento das atividades a céu aberto.













Elenco: Daniela Beny, Lindianne Heliomarie, Nany Moreno e Rose Silva
Concepção de cenografia: Marco Antonio de Campos
Confecção de cenografia: Marluce Costa, Persival Figuerôa e Tarcísio Santos
Concepção de figurinos: Marco Antonio de Campos
Confecção de figurinos: Marluce Costa
Adereçagem: Arnaldo Ferju
Cenotécnico: Erick Silva
Fotografias: Erick Silva
Direção de Arte: Marco Antonio de Campos

Frio na barriga, hora da partida!

Como o coração na boca e com borboletas no estômago fizemos uma linda estreia, depois de uma longa caminhada, nosso ponto de chegada também será nosso ponto de partida!

Fotos do nosso ensaio geral:











Elenco: Daniela Beny, Lindianne Heliomarie e Marco Antonio de Campos
Iluminação: Esther Antunes
Concepção de cenografia: Marco Antonio de Campos
Confecção de cenografia: Tarcisio Santos
Concepção de figurinos: Marco Antonio de Campos
Confecção de figurinos: Marluce Costa
Fotografias: João Erisson

2014 - um ano de muita pesquisa

Então, desde o final de 2014 o tempo tem sido cada vez mais escasso apenas pelo fator MESTRADO, tão raro que, ao vir atualizar o blog me de...