domingo, 24 de abril de 2011

Invisível CARAVANA de Teatro: 3ª parada JAPARATINGA

Durante a apresentação
Nossa última parada foi na cidade de Japaratinga, segundo informações da própria Secretaria Municipal de Cultura A COR DA CHUVA foi o primeiro espetáculo de teatro que a cidade recebeu, nos apresentamos na Casa da Cultura e posso afirmar que sem sombra de dúvidas foi o nosso maior desafio desta circulação.

Primeiro porque contávamos com um espaço de fato alternativo, não que isso seja ruim, deu até um clima de clausura mais acentuado ao espetáculo, o que nos rendeu a melhor apresentação do ponto de vista técnico dos atores, pois eles tiveram que se adaptar a um espaço que tinha no máximo três metros quadrados e público apenas em dois lados, sendo impossível eleger uma frente.

O segundo desafio eu considero uma infelicidade inclusive, A COR DA CHUVA é um espetáculo aberto para todas as idades, porém, em nossos contatos com todas as prefeituras fizemos questão de enfatizar que se tratava de uma montagem voltada para o público adulto, tendo como alvo os jovens do ensino médio, infelizmente essa recomendação não foi respeitada, contamos com maioria absoluta de crianças na plateia, o que não é um dado ruim, mas dadas as precariedades de acomodações, isso impacientou um pouco o público, que começou a se portar de forma barrulhenta, atrapalhando os atores em cena.

Bate-papo com os atores
Salvo os pequenos incômodos, contamos com um público estimado em 150 pessoas, de todas as faixas etárias. Novamente não foi possível a abertura de debate após o espetáculo, mas um fator que nos impressionou foi o fato de alguns jovens depois do espetáculo procurarem os atores para conversarem sobre suas impressões do espetáculo.

Com essa experiência em Japaratinga, conseguimos diagnosticar que a primeira preocupação do poder público deveria estar no ensino básico de qualidade, pois assim estariam investindo em cidadãos aptos a lutarem pelos seus direitos e cumprirem seus deveres. A acessibilidade à produtos culturais não pode ser uma ação isolada e sem uma estrutura organizada que priorize a formação das crianças e jovens, não falo educação apenas no sentido de ler e escrever, digo educação numa esfera mais abrangente, ligando o conteúdo de sala de aula com noções de educação ambiental, inclusão social, valorização da cultura local e outras tantas vertentes que dão suporte para formação completa do ser humano.

Encerramos nossa Invisível CARAVANA de Teatro no intuito e desejo de que esta seja a primeira de muitas, pois a descentralização do teatro só tem a nos acrescentar como artistas e como pessoas, a troca com cada cidade faz com que tenhamos cada vez mais vontade de trabalhar, e o teatro é feito disso, da troca de experiência, de informação. Que venha agora a circulação dentro de Maceió, e outros espaços, palcos e tudo mais.

Segue abaixo mais um pequeno vídeo que fizemos durante essa circulação, afinal, quando se trabalha com o que se gosta isso se chama diversão.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

2014 - um ano de muita pesquisa

Então, desde o final de 2014 o tempo tem sido cada vez mais escasso apenas pelo fator MESTRADO, tão raro que, ao vir atualizar o blog me de...